sexta-feira, 24 de junho de 2016

Excesso de expectativa no relacionamento gera frustração


 Excesso de expectativa no relacionamento gera frustração

“O tema “frustração no casamento” está sempre em alta... Mas de onde vem essa frustração, se, geralmente, ninguém é obrigado a se casar com determinada pessoa?

A mulher já nasce à espera do seu “príncipe encantado”, aquela pessoa perfeita, sem grandes defeitos, bonito, bem-sucedido, muito carinhoso e disposto a se doar por ela sempre. É por isso que a frustração é muito maior nelas, pois esperam muito mais do que os homens podem dar.

É isso que a psicóloga Izabel Santa Clara diz ao explicar como acontece a frustração no casamento. “Quando ela se casa, espera viver esse ‘conto de fadas’. Mas, na realidade, quando casamos, trazemos, tanto o homem como a mulher, um padrão de funcionamento diferente, de acordo com suas famílias. Fazer com que cada um se adapte ao seu sistema familiar será sacrificar os valores do outro. Na verdade, ao nos casarmos, criamos um novo sistema familiar. Um casamento trará sofrimento para ambos quando começa a sacrificar o individual e a relação entre eles. Esperar que o cônjuge leia seus pensamentos e conheça suas expectativas, que ele seja exatamente como um pai ou uma mãe e que supra aquilo que você não teve quando criança, só mostra o caminho para uma relação frustrada”, esclarece Izabel.

É importante ter limites
É preciso cuidado para não anular o outro. “O excesso de expectativas, na verdade, se chama exigência. Exigir do outro aquilo que queremos ou como esperamos é de alguma forma ‘matá-lo’. Ele passa a ser o que o parceiro deseja e ninguém consegue ficar à mercê do desejo do outro para sempre. Um casamento assim está fadado a terminar.”

Para Izabel, não ter tudo o que queremos nos ensina a ter limites. “Talvez a frustração nas relações conjugais possa fazer com que o indivíduo se torne mais flexível e tolerante, percebendo que o mundo não gira em torno dos valores dele”, ensina.

A principal forma de lidar com isso é a comunicação entre o casal. “O outro precisa saber o que eu espero dele e ver se poderá corresponder a essa expectativa. Se não puder, deverá falar abertamente sobre o assunto, esclarecendo fatos e perspectivas. O falar de forma clara e precisa contribui para qualquer relação ser saudável”, finaliza Izabel.”



Nenhum comentário:

Postar um comentário