quarta-feira, 22 de março de 2017

Conselhos para jovens com chamado ministerial na escolha do seu cônjuge

Resultado de imagem para casal namorados tumblr Resultado de imagem para pastor evangelico desenho

Conselhos para jovens com chamado ministerial na escolha do seu cônjuge

Eles serão o meu povo, e eu serei o seu Deus. Darei a eles um só pensamento e uma só conduta, para que me temam durante toda a sua vida, para o seu próprio bem e o de seus filhos e descendentes. Jeremias 32:38-39

A escolha de quem irá nos acompanhar por toda vida é bastante séria e não deve ser tomada apenas com o coração. Temos vistos muitos casamentos destruídos ou infelizes porque não há uma harmonia entre os propósitos de Deus e a particularidade de cada um. Atender o ministério ou os caminhos que nossos cônjuges sonharam e assim também estar servindo ao Senhor sem atender o seu propósito ministerial? Duvidas como estas surgem depois que estamos casados, tarde demais.  Sua família é o primeiro chamado para todo mundo, porem para alguns casais Deus tem um propósito maior, de fazer deles uma família sacerdotal e para que as estruturas desta união não sejam abaladas, as pessoas antes de entrarem em um relacionamento ate que a morte nos separe, devem analisar ate que ponto o propósitos de Deus para a vida deles se encaixam, se completam e não traz divisão, incompatibilidade.

Antes de unir em uma só carne, isto é casar, alguns princípios devem nortear a sua escolha, são eles:

A pessoa é realmente convertida ao Senhor Jesus? Ela entende a importância de amar a Deus acima de todas as coisas? Lembrando que o jugo desigual não é somente uma questão entre convertidos e não convertidos, mas de princípios, valores, expectativas futuras, entre outras coisas que podem atrapalhar de haver uma união plena, gerando conflitos e destruição desta união.

Qual o seu grau de comprometimento com Deus e com os seus propósitos?  Vc está realmente disposto a ouvir a voz de Deus e caminhar na direção dos seus planos? Ou ela acha que Deus tem outros planos para sua vida fora no ministério. O ministério não é só de um, são dos dois. Os dois estão na missão, cada um com a sua função, estabelecida por Deus. Homens os cabeças, mulheres suas auxiliadoras, mas os dois com propósitos de servir a Deus tirando pessoas do reino das trevas e levando, direcionando para o Reino da Luz e auxiliando para que elas permaneçam no caminho ate o fim.   

Qual a disposição de não viver mais segundo seus planos e vontade?   A pessoa está disposta a renunciar a sua própria vida, sonhos, vontades em prol de cuidar de pessoas? Isso envolve tempo, disposição, estar envolvido, dedicação, zelo, compromisso. Abrir mão de estar com a sua própria família em alguns momentos em prol da sua família ministerial. Isso é um amor sacrificial, não peso, uma obrigação, mas um prazer de estar servindo ao Senhor através da sua própria vida.

Algumas particularidades para homens e mulheres na hora da escolha do seu cônjuge:

Os homens que se sentem chamados para o ministério e estão na busca da esposa que seja ajudadora, auxiliadora, devem observar como ela se comporta no dia a dia com a igreja. Se é participativa, se gosta de interagir com pessoas. Se sente ciúmes por ver você envolvido com pessoas e isso acabando dividindo seu tempo, atenção.  Se ela é submissa, isto é, esta na mesma missão que você e reconhece que é você que dará a direção deste lar. Ela te apoia e incentiva a buscar mais a Deus a se aperfeiçoar no seu chamado. Onde ela está com o seu coração? Se for pelas coisas terrenas isso poderá gerar muitos atritos, pois as coisas espirituais são para as pessoas com os olhos espirituais. Você deve ama-la ao ponto de se entregar por ela, assim como Cristo amou a sua igreja. Então não priorize o exterior mais o interior que permanece.

Mulheres que se sentem chamadas para o ministério e estão à procura do cônjuge que irá completar esta missão devem buscar o marido que seja mais comprometido com Deus que com você. Isto é, que tema ao Senhor e que queira investir seu tempo, vida em prol do Reino. Lembre-se que quando somos casadas cuidamos das coisas do mundo, em como há de agradar ao marido. ( I Coríntios 7:33). As mulheres devem se importar em dar honra respeito e submissão ao seu marido, mesmo que ele não esteja no nível de liderança. Seu maior ministério é a sua casa. A mulher deve conversar bastante a respeito do que eles irão fazer em prol do Reino, em atender o chamado para que isso não gere insatisfação em ambas as partes e consequências desastrosas.

Para homens e mulheres que se sentem chamados pelo Senhor para pastorear isto é alimentar o rebanho de Deus com a Palavra de Deus, proteger o rebanho para que não se percam, e entendem que o ministério é a mais sublime das todas as vocações, a escolha de que ira completar e dar continuidade a este chamado é de imensa importância. Sua motivação não está em vantagens humanas, mas em cumprir o propósito divino. Então não se deixe enganar. Vigie, ore, dialogue bastante. Não abra mão dos seus princípios, valores e propósitos. Ouça sempre a voz de Deus e não só a voz do coração.

A escolha do seu cônjuge não deve ser boa somente para você, deve ser boa para sua família, seus amigos, sua igreja e futuramente para seus filhos. Vocês serão referenciais de Deus na terra e que precisam refletir a gloria de Deus.


Ana Paula Meira

Nenhum comentário:

Postar um comentário